Sexta-feira, 26 de Fevereiro de 2010

Comboio real português para visitar no Entroncamento II - VÍDEO

publicado por Bruno Oliveira às 09:59
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 24 de Fevereiro de 2010

Comboio real português para visitar no Entroncamento

 

O comboio que transportou a realeza portuguesa nos finais do séc. XIX e inícios do século XX está a ser restaurado no Entroncamento, uma obra da responsabilidade do Museu Nacional Ferroviário e que vai permitir que esta composição esteja presente e represente Portugal na exposição internacional Royal Class Regal Journeys, na Holanda, em Utrecht, de 1 a 5 de Abril.
Até dia 5 de Março, qualquer um de nós pode ainda visitar e conhecer melhor esta relíquia do património ferroviário português, bastando para isso deslocar às instalações do Museu no Entroncamento, entre as 11h e as 17h, de terça e domingo.
Construído em meados do século XIX, o comboio é composto pela locomotiva Dom Luís, outrora considerada a mais rápida do mundo, a carruagem “salão Príncipe Dom Carlos” (oferecido ao rei D. Carlos pelos seus pais, D. Luís e D. Maria Pia) e ainda a carruagem “salão Dona Maria Pia”, oferecido à rainha pelo seu pai, Vítor Emanuel II de Itália.
São duas carruagens de luxo, com aposentos dignos da realeza que, após a exposição da Holanda, vão regressar ao núcleo museológico ferroviário de Santarém, onde poderão ser de novo visitados.
A assinalar cinco anos de existência, a Fundação Museu Nacional Ferroviário construiu também um simulador de condução ferroviária. Uma inovação que permite aos visitantes conduzir, de forma quase real, os vários modelos de comboios de que a CP dispõe, em circulação ou já fora de circulação, em várias linhas ferroviárias nacionais.

Neste simulador, dotado de uma cadeira que simula o balanço típico de um comboio em circulação, pode, por exemplo, percorrer toda a linha do Norte, de Lisboa ao Porto, observar a paisagem da perspectiva do condutor de um comboio e ainda manobrar a locomotiva usando os comandos reais de um comboio recente.

Para conhecer todas as informações e formas de visitar este museu consulte o site do Museu Nacional Ferroviário.

 

publicado por Bruno Oliveira às 18:41
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 9 de Maio de 2009

Já abriu o Museu da Boneca em Alcanena

 

Está finalmente aberto ao público o Museu da Boneca em Alcanena, um espaço que acolhe um espólio de mais de 5000 bonecas da coleccionadora Rosa Vieira. É um espaço magnífico em que podem ser encontradas bonecas de várias épocas, construídas com vários materiais, desde as simples bonecas de pano, até às raras bonecas de papel e às sempre bonitas bonecas de porcelana.
 

Do espólio de 5000 mil bonecas, vão estar em exposição cerca de 1000, distribuídas por dois espaços: um de exposição permanente e outro de exposições temporárias.
No primeiro pode encontrar as bonecas Alda, o tradicional bebé alemão ou ainda as bonecas de porcelna da colecção Leonardo de um empresa do Reino Unido. 

No segundo espaço, pode encontrar modelos de bonecas e bonecos mais recentes, nomeadamente, as Princesas de Porcelana da Disney e dos heróis desta mítica produtora de desenhos infantis. Neste espaço pode ainda encontrar divertidas marionetas, as bonecas da Famosa, as bonecas manequim, as Nancy, alguns brinquedos de Playmobil e ainda as incontornáveis Barbie.

 

Rosa Vieira foi coleccionando, comprando e recebendo estas bonecas ao longo dos anos e agora vê o seu espólio preservado e disponível finalmente para ser aprecidado pelo grande público.

O Museu resultou da reconversão de um antiga escola primária da vila de Alcanena e a obra esteve a cargo da Câmara Municipal.

 

Pode visitar o museu de Terça a Sexta-feira, das 10h às 13h e das 14h às 18h, e ainda aos sábados e domingos das 14h às 18h.

Os contactos do museu são o 249 899308. Se tiver GPS pode inserir as seguintes coordenadas: 39º 27' 37' N 8º 39' 52'.

 

publicado por Bruno Oliveira às 18:20
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 7 de Maio de 2009

Colecção de 5000 bonecas ganha Museu em Alcanena

 

 



As Festas do Concelho de Alcanena servem de palco à inauguração do Museu da Boneca, que ocorre este sábado, dia 9, pelas 16h, nas antigas instalações da Escola Primária.
Este museu nasceu da iniciativa da proprietária da colecção de bonecas, Rosa Maria Vieira, que ao longo dos anos foi recolhendo, cuidando e organizando uma vasta colecção de bonecas que conta já com cerca de 5 mil exemplares datadas de várias épocas históricas e de várias proveniências geográficas. A Câmara de Alcanena acabou por agarrar no projecto e depois de várias datas já marcadas para a inauguração, abre finalmente ao público este museu que vai permitir aos visitantes apreciar ao vivo alguns exemplares desta extensa colecção que junta bonecas de várias formas e feitios, de tecido, papelão, de borracha ou ainda de porcelana.
Todas eles recuperadas e cuidadas pelo carimho da “mãe” Rosa que, mesmo sem conhecimentos técnicos, foi dando o melhor para lhes dar nova vida. O Museu da Boneca estará aberto ao público de terça a sexta-feira, das 10h às 13h e das 14h às 18h, e aos sábados e domingos, das 14h às 18h. Encerra à segunda-feira.
As Festas assinalam o 35º aniversário da fundação do concelho e o programa inclui ainda um concerto de Camané, esta sexta-feira, dia 8, pelas 22h, no Cine-teatro.
A sessão solene é também esta sexta às 18h, no salão nobre, seguindo-se uma homenagem aos fundadores do concelho. No sábado, pelas 21h30, actua a Orquestra Sinfónica Juvenil no Cine-teatro e no domingo, pelas 15h, há desfile de fanfarras.

 

 

 

 

 

publicado por Bruno Oliveira às 16:45
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 30 de Julho de 2008

Museu no Shopping de Torres Novas

 

O Museu de Arte Pré-Histórica de Mação vai inaugurar um Espaço de Ciência, Animação e Reflexão numa superfície comercial. Entre 2 e 10 de Agosto o Museu de Arte Pré-Histórica de Mação vai estar no Torres Shopping com actividades dos serviços educativos e com uma exposição de réplicas de peças.

 

A exposição apresenta réplicas do Museu e da região do Alto Ribatejo elaboradas por Pedro Serra e Miguel Neto, bem como de alguns painéis de Arte Rupestre do Vale do Ocreza.

 

Este acontecimento enquadra-se numa colaboração entre o Museu e esta superfície comercial pretendendo divulgar dos conteúdos do Museu, mas sobretudo sensibilizar os cidadãos para o Património Arqueológico.

 

No shopping de Torres Novas os visitantes vão encontrar-se com o Andakatu um viajante no tempo que ensina, ciência, arte e tecnologia promovendo ateliers muito interessantes. Também desde o dia 2 mas até 10 de Agosto estará patente uma exposição de réplicas do Museu de Arte Pré-histórica e do Sagrado do Vale do Tejo e Parque Arqueológico do Ocreza.
 

publicado por ocheirodesantarem às 21:21
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 14 de Maio de 2008

Casa dos Patudos oferece visitas guiadas

 

No próximo dia 18 de Maio, Dia Internacional dos Museus, a Casa dos Patudos recebe visitas guiadas, gratuitas, reabrindo ao público as duas salas – Sala de Tauromaquia e de Arte Sacra – que o Município de Alpiarça recuperou beneficiando paredes e pavimentos.
 

publicado por ocheirodesantarem às 23:50
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 12 de Maio de 2008

Ir ao Museu no dia 18 de Maio dá descontos em lojas de Tomar

 

 

Os Serviços de Museologia da Câmara Municipal de Tomar vão comemorar este ano o Dia Internacional dos Museus com uma campanha que visa levar mais os tomarenses ao Núcleo de Arte Contemporânea, cumprindo ao mesmo tema o lema escolhido para este ano: “museus como agentes de mudança social e desenvolvimento”. Para isso, a autarquia, em parceria com a ACITOFEBA, associação local de comerciantes, estabeleceu um acordo com 130 estabelecimentos comerciais da cidade, que se comprometem a proporcionar 10% de desconto em compras até 31 de Maio a quem apresentar o cartão comprovativo de ter visitado no dia 18 de Maio, domingo, o Núcleo de Arte Contemporânea.

 

À campanha aderiram maioritariamente lojas de vestuário e acessórios, mas também restaurantes, sapatarias, cabeleireiros, livrarias e papelarias, lojas de electrodomésticos, de mobiliário e decoração, de produtos naturais, para crianças, floristas, fotógrafos, ópticas, perfumarias, ourivesarias, sex shop, etc.

 

Situado na Rua Gil de Avô, por trás dos Correios e a escassos dezenas de metros da famosa roda do Mouchão, o Núcleo de Arte Contemporânea (NAC) resulta da oferta de parte do espólio do professor José-Augusto França, natural de Tomar, integrando obras de grande parte dos mais importantes artistas plásticos portugueses do século XX.

 

A18 de Maio, além de estar aberto, como todos os dias de quarta-feira a domingo, entre as 10 e as 19 horas, o NAC proporcionará duas visitas guiadas, uma às 10.30 horas, outra às 15.30. Às 11.30 e às 16.30 haverá igualmente visitas guiadas à exposição de Fernando Lanhas patente na Galeria dos Paços do Concelho, espaço que funciona como apoio ao Núcleo e onde já se realizaram cerca de três dezenas de exposições de autores presentes no NAC. A entrada é gratuita.

 

publicado por ocheirodesantarem às 16:27
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 11 de Outubro de 2007

Ao Redor do Museu em Santarém

“Ao Redor do Museu” é nome do projecto que vai ser implementado durante o próximo mês de Novembro pelo Serviço Educativo do Museu Municipal de Santarém. O projecto tem como público-alvo os alunos do 1º e 2º Ciclos do Ensino Básico e desenvolver-se-á em várias sessões, nomeadamente, no Museu e no Salão do Serviço Educativo.

O projecto tem com objectivos valorizar o património museológico como referência cultural; desenvolver a capacidade de observação e do raciocínio crítico, estimular a responsabilidade individual num projecto colectivo, assim como exercitar a expressão e a comunicação.

A visita ao Museu será acompanhada com o preenchimento de uma ficha guia que permitirá aprofundar a aquisição de conhecimentos.

publicado por ocheirodesantarem às 10:14
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 23 de Julho de 2007

Abrantes, a ESTA, e o museu ibérico de Arqueologia

post por Ana Clara (*)


Chegam-me a Lisboa notícias do futuro Museu Ibérico de Arqueologia e Arte da minha cidade. Pelas informações de que disponho, o projecto vai integrar igualmente um Centro de Investigação em Arqueologia que será instalado no Edifício do Convento de S. Domingos, considerado um edifício de «interesse público», localizado mesmo junto ao edifício da Biblioteca Municipal.

O protocolo de colaboração entre a Câmara de Abrantes e a Fundação Ernesto Lourenço Estrada, Filhos com vista à criação do Museu Ibérico foi assinado no passado mês de Março e, nessa medida, a Fundação põe à disposição da autarquia, presidida por Nélson de Carvalho, o seu espólio museológico de que é e continuará sempre a ser proprietária. Fico contente com a notícia.

Contudo, a verdade é que as instalações do Convento de S. Domingos servem igualmente a Escola Superior de Tecnologia de Abrantes (ESTA) — pólo do Instituto Politécnico de Tomar (IPT) — que abriu as suas portas em Outubro de 1999. O edifício em causa, cedido gentilmente pelo município, no âmbito de um esforço conjunto das respectivas instituições, para alargar o espaço da ESTA, é assim, palco de várias salas de aula, laboratórios e estúdios de rádio do curso de Comunicação Social.

Ora a questão que se coloca — e ponho-a exactamente por desinformação — é somente uma: para onde vão ser transferidos os estúdios de rádio?

Recordo que, tais estúdios, foram construídos de raiz, equipados com o melhor material que já vi em Portugal numa universidade em que se lecciona Jornalismo e que em muito podem ajudar os jovens alunos aspirantes a jornalistas a desenvolverem as suas apetências técnicas na área citada. Segundo alguns abrantinos que me têm colocado o problema, realmente torna-se difícil perceber para onde transitarão as provisórias instalações da ESTA situadas no Convento de S. Domingos.

Certamente que no edifício central da ESTA não será…porque quem o conhece sabe bem que, em termos de estrutura física, é impossível realizar mais obras de alargamento.

Será que alguém pode esclarecer uma mera cidadã abrantina, emigrada, é certo, mas que não deixa de acompanhar a cidade onde nasceu, cresceu e estudou?


(*) Jornalista
publicado por ocheirodesantarem às 16:50
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. Comboio real português pa...

. Comboio real português pa...

. Já abriu o Museu da Bonec...

. Colecção de 5000 bonecas ...

. Museu no Shopping de Torr...

. Casa dos Patudos oferece ...

. Ir ao Museu no dia 18 de ...

. Ao Redor do Museu em Sant...

. Abrantes, a ESTA, e o mus...

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds