Segunda-feira, 4 de Maio de 2009

O poema de Ary a Adriano

 

Permitam-me interromper a programação cultural para vos deixar um poema-soneto de Ary dos Santos que ouvi este domingo na Antena 1 no âmbito da Noite de Fado Académico de Coimbra e que o princípie das letras português dedicou ao seu amigo Adriano Correia de Oliveira. Nos últimos dias da sua vida, Ary dos Santos escreveu um conjunto de sonetos, entre os quais este poema que escreveu em homenagem ao seu amigo Adriano Correia de Oliveira.

 

"Memória de Adriano"

Nas tuas mãos tomaste uma guitarra.

Copo de vinho de alegria sã

Sangria de suor e de cigarra

que à noite canta a festa da manhã.

 

Foste sempre o cantor que não se agarra

O que à Terra chamou amante e irmã

Mas também português que investe e marra

Voz de alaúde e rosto de maçã.

 

O teu coração de oiro veio do Douro

num barco de vindimas de cantigas

tão generoso como a liberdade.

 

Resta de ti a ilha de um Tesouro

A jóia com as pedras mais antigas.

Não é saudade, não! É amizade.

 

José Carlos Ary dos Santos

publicado por Bruno Oliveira às 00:56
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. O poema de Ary a Adriano

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds